Cinturão de Clarke

Cinturão de Clarke – Vídeo – Releitura da postagem em vídeo.
Cinturão de Clarke
Cinturão de Clarke.

Arthur Charles Clarke, mais conhecido como Arthur C. Clarke (Nasceu em Minehead, Somerset, Inglaterra, 16 de dezembro de 1917 —  e faleceu em Colombo, Sri Lanka, 19 de março de 2008) foi um escritor e inventor britânico radicado no Sri Lanka.

A proposta de Clarke para satélites de comunicação

Cinturão de Clarke
Cinturão de Clarke.

Uma vez que os mísseis V2 de Werner Von Braun deixou destruição em Londres e em outras cidades. Um técnico RAF jovem chamado Arthur C. Clarke, concebeu uma visão para o futuro pós-guerra em uma revista chamada Wireless World.
Em uma carta intitulada “V2 for Ionospheric Research”, Clarke explicou como uma rede de satélites poderia ser colocado em órbita estacionária, 36.000 km acima da superfície da Terra.
Mais tarde, em um artigo intitulado “Extra-Terrestrial Relays”, publicado em outubro de 1945, Clarke explicou como estes satélites poderiam ser usados para transmitir sinais de rádio, TV e telefone em todo o mundo.

Órbitas geoestacionárias

A noção de órbita geoestacionária, foi proposta pela primeira vez em 1945, quando o escritor de ficção científica Arthur C. Clarke publicou seu conceito visionário de retransmitir sinais de comunicação a partir de uma estação terrestre para outro através de satélites artificiais que circundam a Terra.
Manter um fluxo constante de informações entre duas estações terrestres e de satélite, seria necessário o satélite permanecer em uma posição fixa em vista de ambas as estações.
Clarke fundamentou que o satélites em órbita na mesma direção e na mesma velocidade orbital de rotação da Terra, figuraria-se há permanecer numa posição fixa no céu.
Ele calculou corretamente que os satélites iriam corresponder exatamente a velocidade de rotação da Terra e manter em órbita constante a uma altitude de 35.800 quilômetros (22.300 milhas) acima do equador.
O primeiro satélite de comunicação para ser colocado neste tipo de órbita era Syncom 2, lançado pela NASA em 1963. A maioria daqueles que se seguiu foram também colocados em órbita geoestacionária.

Para obter mais detalhes sobre satélites Geoestacionários recomendo a postagem abaixo:

Cinturão de Clarke, Anel de Clarke ou Órbita de Clarke, nada mais é que uma referência a uma proposta de um artigo científico criada por Arthur Charles Clarke, intitulado como: “Can Rocket Stations Give Worldwide Radio Coverage?”, publicado na revista Wireless World em outubro de 1945.
Assim chamamos de Cinturão de Clarke, os satélites que se encontram em órbita geoestacionária. Um organismo internacional (UIT licencia países e empresas para o uso de determinada parte do cinturão, evitando congestionamento e interferências).

Dentro deste cinturão, existem diversos satélites de comunicação que nós usamos em nosso dia-a-dia.

Conclusão

Podemos concluir que Arthur C. Clarke foi um visionário do espaço, pois onde menos se acreditava ser possível, teve ideias contrárias e não foi atropelado por elas. Temos que agradecer muito, pois sem ele poderíamos estar atrasados cientificamente.

1 comentário em “Cinturão de Clarke

Deixe uma resposta