Polarização linear na banda C

Polarização linear na banda C

A banda C no Brasil se utiliza tanto da polarização linear, quanto da polarização circular. Existem alguns fatores negativos da polarização linear, que é a necessidade de ajustar a polarização no LNBF e o fato de poder ser afetada pela rotação de Faraday em ondas que atravessam a atmosfera e ou a ionosfera.

Mas, sabemos que a grande maioria dos LNBFs são produzidos para seu primeiro uso na polarização linear e suportam apenas a Banda C na faixa de frequência que vai de 3.700 a 4.200 MHz. Mas existem os LNBFs que suportam o que chamamos de Banda C estendida.  Estes possuem uma faixa de frequência que vai de 3.400 a 4200 MHz.

Analisando os números acima, podemos dividir nossos LNBFs em monopontos e multipontos. Os monopontos são os únicos que podem possuir a faixa estendida. Assim, eles possuem frequência de Oscilador Local (L/O) de 5.150 GHz. Já os LNBFs multipontos possuem frequência de Oscilador Local (L/O) de 5.150/5.750 Ghz. Mas lembro da existência de outros valores, não encontrados no país.

Após sabermos dessas diferenciações, podemos realizar o apontamento. Acessando a página de Cálculos:

Adicionamos o local e o satélite desejado. Analisaremos o valor do LNB Skew, onde este poderá ser de -90 até 90. Dessa forma iremos usar apenas metade do giro do LNBF. Vejam na imagem abaixo:

 

LNB Skew
LNB Skew

Na imagem acima, o círculo cinza representa uma antena. Já o círculo preto representa um LNBF. Caso esteja vendo a parte superior do LNBF, gire para esquerda se o LNB SKEW for positivo, e para a direita se ele for negativo.

Para realizar este movimento, basta olhar na parte superior do LNBF a indicação de “0”. Uma agulha (sonda) ficará na parte vertical, enquanto a outra na horizontal. Mas a posição do LNBF depende dos valores do LNB SKEW, pois vai depender da sua posição em relação a posição do satélite. Com isso nós ajustamos a polarização linear de acordo com o ângulo de envio do sinal na vertical ou horizontal.

Cadastre-se e receba as novas postagens por E-mail:

2000 usuários cadastrados

LNBF por dentro
LNBF por dentro

Na imagem abaixo temos a demonstração de algumas mudanças realizadas no posicionamento do LNBF com base no LNB SKEW.  Digamos que meu LNB SKEW para um determinado satélite em minha localização tenha dado “0º”. Se eu inverter este LNBF para “180º”, ele irá funcionar normalmente. Caso eu gire “90º” para a direita ou para a esquerda, eu irei inverter a polarização. Com isso não iremos ter “sinal”, mas se mudarmos o LO de 5150/5750 para 5750/5150, ele volta ao normal, mas com a polarização invertida.

Inverter polaridade
Inverter polaridade

 

*A inversão de polaridade é muito utilizada quando temos problemas no receptor ou LNBF, e muitos relatam uma melhora no sinal de alguns canais.

**O oscilador local é alterado para não termos que trocar canal por canal, ou realizar uma nova busca de canais.

Por fim, destaco que a maioria das antenas para banda C se utilizam de “bengalas“, o que não garante uma ótima precisão comparado com antenas que podemos mover apenas o LNBF. Pois sabemos que “1mm” pode ser o apontamento fino que desejamos. Nos testes que realizei para escrever esta postagem, constatei que ao inverter “180º” e “90º” positivos e negativos, não obtive a mesma qualidade de sinal comparado com o apontamento normal marcado no LNB SKEW. Isso se deu em grande parte, por conta da bengala da minha antena ter sido modificada no tamanho e na direção, por problemas ocorridos durante estes anos.

Conclusão

Podemos concluir que a polarização linear na banda C é a mais utilizadas pelos LNBFs no país. Mas que nos leva a ter alguns problemas, comparado a polarização circular. Por outro lado, nossos LNBFs são quase todos produzidos para a utilização em um primeiro momento na polarização linear.

4 comentários em “Polarização linear na banda C

  1. Genario Agostinho Antunes says:

    Caro
    Pedido feito, pedido atendido. Muito boa abordagem. A minha sugestão, para um maior e perfeito entendimento do processo de polarização, seria mostrar o uso do Inclinometro para ajustar a polarização do skew do lnbf.
    Parabéns, mais uma vez.

  2. elexandre says:

    Caro amigo, onde devo usar o 0º como referência? Na parte vertical superior ou na parte vertical inferior? Pois usei na parte vertical superior e girei 29.1 graus negativos e o decodificador so detecta sinal deixando lnbf invertido marcado.

    • Admin says:

      Bom dia Alexandre. A ideia é que deixe na parte superior o 0º, pois o LNB Skew tem 180º totais, -90º e +90º. Caso inverta 180º

      Essa situação, pode ser por conta do Oscilador local (mono: 5150 – Multi – 5150/5750).
      ATT

Deixe uma resposta